Residency by Natalia Lis and Susana Vilar | April 3rd to 10th

PT//
Os dois corpos que se encontram no espaço do absurdo criam desde logo uma relação inevitável. Em pergunta-resposta, provocação, reação, intensifica-se a linguagem da comunicação de um para o outro, que ao permitirem mover-se como um, culminam em sintonia no ápice da diversão e leveza. Esta cooperação inerente rompe-se da confiança e do prazer, ambicionando a busca da própria satisfação. Aguçando o sarcasmo, entre a dependência estabelecida e a manipulação na relação, emerge o desgaste dos próprios que resulta no afastamento e cadencia para um ciclo vicioso.

Após a morte do conflito, e questionada a dignidade, instala-se o vazio temporal que permite seguir adiante e fortalecer novas formas de comunicação. Em tentativa e erro, a honestidade é o que mais pesa na reaprendizagem de estabelecer uma comunicação não-violenta.

EN//

The two bodies that meet in the space of the absurd immediately create an inevitable relationship. In question-answer, provocation, reaction, the language of communication from one to the other intensifies, which by allowing each other to move as one, culminates in harmony at the apex of fun and lightness. This inherent cooperation breaks out of trust and pleasure, striving for one’s own satisfaction. Sharpening the sarcasm, between established dependence and manipulation in the relationship, wear and tear of one’s own emerges resulting in estrangement and cadence to a vicious cycle.

After the conflict dies down, and dignity is questioned, a temporal void is installed which allows one to move on and strengthen new forms of communication. In trial and error, honesty is the most important thing in relearning how to establish a non-violent communication.

BIO

Natalia Lis
Born in Poland in 1992, a professional dancer & performer trained at the Warsaw Dance Department in Warsaw and a Visual Artist trained at the Photography Academy. She has experience working as a performer in several European countries. Currently working and living in Lisbon, where she works in COMPANHIA OLGA RORIZ. Worked as a dancer in Teatro Real National Opera of Spain in Madrid, in the production “La Calisto” and in the production of Eduardo Azbar at the Aranjuez Carlos III Theater “La Pasión del Cocodrilo”. She worked as an actress/dancer at El Curro DT Physical Theater & Teatro Pradillo in Madrid during the years 2019-2020. Currently working in Portugal in dance-theatre piece “INSÓNIA” of Companhia Olga Roriz, in a Collective Radical Lovers & in an international project “The Memory of Water”. Has to experience in film productions. She worked with directors such as Jota Aronak, Mikaela Guariniello, Horacio Alcala, Miguel Bueno ect. In dance & theatre, she focuses on intentions in movement, expression, works with instincts, a history that carries every gesture made, contact with a partner. She believes that improvisation is the key to finding inner peace and an amazing source of creative energy.

Nascida na Polónia em 1992, uma bailarino e intérprete profissional formada no Departamento de Dança de Varsóvia e uma Artista Plástica formado na Academia de Fotografia. Tem experiência de trabalho como intérprete em vários países europeus. Atualmente a trabalhar e viver em Lisboa, onde trabalha na COMPANHIA OLGA RORIZ. Trabalhou como bailarina no Teatro Real Ópera Nacional de Espanha em Madrid, na produção “La Calisto” e na produção de Eduardo Azbar no Teatro Aranjuez Carlos III “La Pasión del Cocodrilo”. Trabalhou como atriz/dançarina no Teatro Físico El Curro DT & Teatro Pradillo em Madrid durante os anos 2019-2020. Atualmente a trabalhar em Portugal na peça de teatro de dança “INSÓNIA” da Companhia Olga Roriz, num Colectivo Amantes Radicais & num projecto internacional “A Memória da Água”. Tem experiência em produções cinematográficas. Trabalhou com realizadores como Jota Aronak, Mikaela Guariniello, Horacio Alcala, Miguel Bueno ect. Na dança & teatro, concentra-se nas intenções em movimento, expressão, trabalho com instintos, história que carrega cada gesto feito, contacto com um parceiro. Ela acredita que a improvisação é a chave para encontrar a paz interior e uma incrível fonte de energia criativa.



Susana Vilar

Dancer, teacher and choreographer, involved in artistic education for over 20 years, concludes articulated teaching in Dance in 2015 at Ginasiano Escola de Dança – and interns in production at Instável Company, in Elisabeth Lambeck’s piece “This is not ur cup”. Highlights the collaboration as a performer with the choreographer Madalena Victorino, in “Estação Terminal” at Teatro D. Maria II; “Al Teo Bú”; and in 2017 at the festival TODOS as a production assistant. Graduated in Dance at Escola Superior de Dança and awarded with a merit scholarship in 2015, she completes her last year in an Erasmus programme in 2018 in Vienna, Austria – MUK.  She participates in the co-creation of the piece “Cor de burro quando foge” premiered at Teatro Aveirense in 2019 and teaches classical ballet class in Lisbon. In 2020 he attends the Advanced Training in Interpretation and Choreographic Creation (FAICC) in Porto, and teach contemporary dance and creative dance classes in Aveiro. The piece “Cor de burro quando fuge” is re-staged at TMP’s virtual room in Teatro Campo Alegre in 2021. She collaborates as a dancer in the Festival dos Canais 2021 – Aveiro, in “Aculturação” by Claudinei Garcia and complements her training with the technical course of lighting and sound – 23Milhas in the Casa da Cultura, Ílhavo. Currently, she lives in Aveiro for 2 years and besides her external projects as a contemporary dancer contemporary dancer, she is also a contemporary dance teacher in Dancenter and CPGN.


Bailarina, professora e coreografa, envolvida na educação artística há mais de 20 anos, conclui o ensino articulado em Dança a 2015 no Ginasiano Escola de Dança – e estagia em produção na Companhia 
Instável, na peça de Elisabeth Lambeck “This is not ur cup”. Destaca a colaboração enquanto intérprete com a coreografa Madalena Victorino, em “Estação Terminal” no Teatro D. Maria II; “Al Teo Bú”; e em 2017 no festival TODOS como assistente de produção. Licenciada em Dança pela na Escola Superior de Dança e premiada com uma bolsa de mérito em 2015, completa o último ano em programa Erasmus a 2018, em Viena de Áustria – MUK.  Participa na co-criação da peça “Cor de burro quando foge” estreada no Teatro Aveirense a 2019 e leciona aula de ballet clássico em Lisboa. Em 2020 cursa a Formação Avançada em Interpretação e Criação Coreográfica (FAICC) no Porto, e leciona aulas de dança contemporânea e dança criativa em Aveiro. A peça “Cor de burro quando foge” é reposta na sala virtual do TMP no Teatro Campo Alegre em 2021. Colabora como bailarina no Festival dos Canais 2021 – Aveiro, em “Aculturação” de Claudinei Garcia e complementa a sua formação com o curso técnico de iluminação e som – 23Milhas na Casa da Cultura, Ílhavo. Atualmente, reside em Aveiro há 2 anos, e além dos projetos externos como bailarina contemporânea freelancer, é também professora de dança contemporânea na Dancenter e CPGN.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s